//
você está lendo...

Bonde

Ativista do movimento “O Bonde Que Queremos” recorre contra decisão que liberou licitação irregular

This is the default text

Assessorado pela Câmara Técnica do Fórum Permanente do Bonde de Santa Teresa, da qual fazem parte Crea?RJ, Clube de Engenharia, Sindicato dos Engenheiros e AMAST, o morador Jacques Schwarzstein, autor da Ação Civil Pública que suspendeu a irregular licitação para a compra de bondes em desacordo com o ato de tombamento, entrou hoje com recurso, pedindo ao Desembargador Elton Leme  que volte atrás na decisão que cassou a liminar da Juíza da 4ª Vara de Fazenda Pública.

O governo estadual argumenta que é apenas uma licitação para compra dos veículos e que, para tal, não há necessidade de projeto básico e nem de mais de um mês de prazo. Todos os engenheiros, especialistas e técnicos que fazem parte da Câmara Técnica do Fórum Permanente do Bonde de Santa Teresa são unânimes em afirmar que bondes não se encontram prontos no mercado e que, portanto, é fundamental um projeto básico e tempo para mais empresas terem condições de concorrer na licitação. Todos também afirmam que o bonde centenário é viável, apenas precisa de ajustes pontuais e manutenção adequada para aprimorar sua segurança.

Há poucos anos atrás, os arremedos de “VLTs”, montados pela empresa T’Trans, de Três Rios, colocados em circulação no lugar dos bondes tradicionais também foram produto de uma licitação sem projeto básico. Nunca funcionaram direito, causaram inúmeros acidentes, inclusive um fatal, e hoje estão parados na oficina. Estes veículos apelidados de “Frankenstein” pelos moradores não duraram nem três anos circulando, ao passo que os bondes tradicionais de 115 anos eram os que garantiam de fato o atendimento aos moradores e turistas que visitavam Santa Teresa. Infelizmente, o governo Cabral insistiu em recorrer da decisão que ordenou que estes centenários veículos fossem recuperados, e a tragédia anunciada se cumpriu, causando seis mortes em agosto do ano passado.

Por que o governo Cabral insiste em usar moradores e turistas como cobaias para projetos faraônicos para os bondes de Santa Teresa? Por que quer continuar tomando decisões de cima para baixo, sem escutar a população e mesmo especialistas reconhecidos?

  • Bom venho aqui manifestar minha revolta por ver fotos de nossos deputados e do próprio governador de ponte aéria à ponte aéria …e nós moradores de Santa Teresa sem o gerador do nosso Turismo…Nossos Bondes nos faz falta!

    E se há dinheiro para tanta farrá…concertesa teram pessoas competentes para nos devolver o que nos é de direito,mas não em 2014,mas sim digo: ‘Agora e já’….aqui fica meu apelo para os competentes!

    Ass: Isabela Silva Martins ou M.c Belinha.